Crise de Desemprego

Com a crise de desemprego que vem atingindo o mundo já há muitos anos e principalmente afetando mais os países de terceiro mundo, a concorrência para entrar no mercado de trabalho é grande exigindo cada vez mais mão de obra especializada e pessoas preparadas para ocupar as vagas existentes neste.

Essa exigência tem levado as pessoas a procurar estar aptas para enfrentar essa concorrência através dos diplomas, pois são eles que poderão aumentar as nossas chances de vermos as portas do mercado de trabalho se abrirem para nós. Temos então que lançar mão dos Cursos de Pós-Graduação, ou seja, um estudo avançado daquilo que vimos na graduação, um aperfeiçoamento na área. É válido ressaltar a Importância da Pós-Graduação na Carreira.

Os diplomas de especialização, mestrado e doutorado e pós-graduação são importantes para a carreira profissional. Eles nos dão uma abertura maior no mercado de trabalho e remuneração mais alta, sendo que em sua maioria a remuneração é feita de acordo com o cargo exercido, e os cargos mais altos em uma empresa, por exemplo, são costumeiramente exercidos por pessoas mais diplomadas e capacitadas.

A busca por pós-graduações no Brasil tem crescido muito nos últimos, e podemos citar como os mais procurados:

cursos de MBA: Nos EUA são considerados cursos de mestrado, porém em nosso país são cursos de pós-graduação simples, que muitas vezes não dão diploma, mas apenas certificados. Estão em alta atualmente os cursos MBA de gestão empresarial, marketing e finança, que dão uma visão geral do funcionamento das empresas, noções de liderança e elaboração de estratégias.

Pós-Graduação em Gestão Ambiental e Sustentabilidade<: Capacita o profissional a preparar projetos que solucionem os problemas ambientais ligados à produção industrial e empresarial.

Pós-Graduação em Farmácia Magistral: Prepara o profissional graduado no curso de farmácia para manipular medicamentos, montar e organizar farmácias magistrais. As Pós-Graduações em Física: Capacitam os profissionais da área para serem pesquisadores, encontrarem soluções para problemas novos e saberem abCrisordar e interpretar tais problemas, além de aprofundarem os conhecimentos básicos adquiridos na graduação.

Pós-Graduações em química: Aprofundam os conhecimentos de química adquirida ao decorrer do curso de graduação, e forma profissionais capacitados a trabalhar nas seguintes áreas: Físico-químico, Química analítica, Química Orgânica e Química Inorgânica, de acordo com o curso de pós escolhido dentro da área.

Pós-Graduação em Saúde Mental: Capacita profissionais da área de psicologia a trabalhar com problemas de dependência química, relacionamentos familiares e sociais.

São muitos os cursos de pós-Graduação que tem sido procurado no Brasil para ampliar os conhecimentos e as possibilidades de trabalho dos graduados. São muitas as instituições de ensino públicas e privadas que oferecem os cursos de pós tanto lato sensu (básicas) como stricto senso (mestrado e doutorado), nas mais diversas áreas e para todas as formações profissionais. Basta escolher o seu e aproveitar as novas chances que aparecem com a pós-Graduação.

Existem diversos cursos no Brasil de Graduação e pós-graduação, no entanto, eles não possuem um preço muito acessível, por isso, muitas pessoas não tem condições de realiza-los. Para ajudar os jovens de baixa renda foi criado programas como o Educa Mais Brasil e o Mais Bolsas, que oferecem bolsas de estudos para que você tenha a chance de adquirir mais conhecimento e realizar um curso.

Dicas para criar uma logo campeã para sua startup

Uma logomarca eficaz deve expressar para os consumidores exatamente o que eles precisam saber sobre sua marca apenas com um olhar. Provavelmente ela será um dos primeiros elementos de sua empresa que o visitante ou usuário verá ao entrar no seu site, plataforma ou aplicação, ou até mesmo ao ver seu produto físico, portanto, é importante deixar uma boa impressão e transmitir confiança, ou o que será melhor para sua área de atuação.

Os empreendedores em geral não tendem a ver uma startup como uma empresa comum, até porque, ela não é, mas vários aspectos determinados importantes para as empresa “comuns,” também desempenham um papel igualmente importante numa startup de tecnologia. Quem não deseja que sua marca seja referência quando o usuário pensar no seu mercado? Ter uma logo marcante ajuda bastante nesta recordação, claro que mais importante ainda é ser indispensável para seus usuários, mas isso foge do nosso foco neste momento. São vários aplicativos e plataformas que possuem logos marcantes que acabam sendo associados ao mercado em questão.

Via Flickr

Reconhecimento

Um produto matador e uma identidade visual marcante aliados à força de vontade empreendedora torna qualquer projeto uma ameaça fatal para seus concorrentes. Assim fica muito mais fácil vender ou promover seus produtos e serviços, aumentando também o alcance . A promoção de sua empresa é importante para que mais pessoas tenham acesso ao seu produto ou serviço, e ter uma logo marcante ajuda a fazer com que essas pessoas não se esqueçam tão facilmente de sua marca.

Melhores práticas

A primeira característica necessária é a simplicidade. É o fator mais importante. Sua logo não pode ser confusa, ela também deve ser clara para que seja também memorável. Também deve ser levado em consideração as aplicações para ele em diferentes situações, ele não pode perder a identidade quando utilizado num fundo com cores diferentes ou no estilo monocromático.

Posso criar uma logo diferente e elaborada?

Pode, porém, é muito mais fácil fazer uma logo confusa se ela não for simples. Para fazer uma logo mais elaborada é preciso saber exatamente o que está fazendo, ou seja, seria aconselhável contratar uma agência ou alguém do 99designs.

Via Flickr

O que uma logo campeã pode fazer por você

Uma logo bem sucedida se torna um símbolo de que você é parte de uma comunidade. Além disso, a logo representa o nível de qualidade de sua empresa, e também tudo que um cliente ou usuário em potencial deve esperar do seu produto ou serviço.

O que os consumidores, em geral, pensam dos produtos da Apple? Qualidade. Nem todos os tablets e smartphones possuem tanto prestigio entre os consumidores quanto os da empresa norte-americana. O sistema operacional Android também possui grandes dispositivos das mais variadas empresas, mas se tratando da marca neste mercado, a Apple sai na frente do Google. Claro que ao comparar no mercado de mapas e navegadores, a vantagem muda de lado.

Criando uma nova logo

Se você está desenvolvendo uma logo novo, dê a devida atenção para o processo. Se existir em sua equipe um design, faça a tentativa, mas resista ao impulso de economizar. Em casos de dúvida, contrate um profissional ou ao menos alguém com experiência para ajudar a ajudá-lo.

Ao criar ou atualizar sua logomarca, fique atendo! Lembre-se das dicas mencionadas acima: ele deve ser simples, claro e memorável. Pense nas aplicações e como ele será utilizado tanto nos seus produtos como nas veiculações de mídia.

Uma loga forte e bem concebida ajudará bastante o seu negócio, mas não fará milagres. Assim como manda o veredito, foque sempre na qualidade de seus produtos e/ou serviços.

Seguir uma tendência? Não!

Várias tendências surgem no decorrer dos anos e várias empresas acabam entrando na moda e acatando em seu design. Durante o boom da Internet empresas incorporaram as letras “e”, “i” ou “@” como parte do nome ou logo. Já durante a era da globalização várias empresas acataram um globo terrestre como parte de sua logo. O importante é não tentar pegar carona em uma tendência que provavelmente será passageira, ou será esquecida. Foque apenas em você.

Como esculpir seu produto para sua audiência

Ter uma ideia bacana e um produto inovador é importante, mas o design e a experiência do usuário também não podem ficar de fora ao redesenhar seu produto. Desenvolver seu produto pensando em sua audiência pode fazer a diferença na conversão de usuário e na geração de leads, principalmente se tratando da navegação do seu aplicativo ou site. A questão estética e de experiência do usuário nunca deve ser menosprezada.

Mas como incorporar aspectos personalizados para sua audiência na experiência do seu site, no design do seu aplicativo ou na iteração de seus produtos?

  • Estética –O design de um site ou de um aplicativo deve acompanhar a estética de seu público alvo usando arquétipos de marca. Analise outras marcas que seu público alvo utiliza e perceba qual a estética de design que lhes agrada, não só das marcas, mas também dos elementos dos produtos e dos sites. Analise esses pontos e os utilize como inspiração para seu próprio produto. Os interesses de sua audiência deverão ser levados em conta não só no design, mas também no conteúdo. Considere fazer referências de interesses unânimes de sua audiência ocasionalmente, fugindo da rotina e atraindo novos clientes.
  • Conteúdo sempre é importante – Não importa em qual aplicativo ou site esteja trabalhando, certifique-se que o conteúdo que publica condiz precisamente com seu público alvo. O conteúdo cria o contexto, demonstrando ao público os motivos certos para usar uma ferramenta específica, que, de outra maneira, poderia não fazer sentido para eles.
  • Considere também a urgência da sua audiência – É sempre bom ter um design bacana no seu site ou em seu app, mas em determinados momentos deve ser considerada também a urgência em que seu usuário tem de realizar uma ação, como fazer o checkout, ou resolver um problema recorrente de pagamento ou do produto. Quando você tem um problema, a resolução do mesmo é mais importante que o design. Nesses casos, foque mais na velocidade que na UX.
  • Não crie barreiras para limitar sua própria audiência – Não tenha medo das mudanças. Se você esperava alcançar uma audiência e desenvolveu seu app ou site de acordo com ela, mas com alguns meses percebeu que uma audiência completamente diferente tem se manifestado, considere pequenas mudanças para que seu site se adapte também ao novo público. Quer transmitir tranquilidade? Foque no design clean. Seu produto tem um público agitado que gosta da night? Procure soluções para atender à necessidade da sua audiência.
  • Não se inspire na Mãe Dinah –Tentar adivinhar o que o sua audiência público quer pode ser um grande erro. Para que tentar a sorte quando você pode usar e abusar de testes que entregarão dados reais sobre sua audiência? Faça testes regularmente com mensagens, imagens e estilos diferentes no site ou app, e analise os resultados para então escolher a melhor opção para seu público.
  • Personalização – Falar a língua da sua audiência é essencial para a satisfação dos clientes e também incrivelmente fácil. Basta dar um toque mais pessoal para as mensagens de email, ou até mesmo no sistema de notificação dos clientes. Se você possui diferentes perfis de clientes, é uma ótima oportunidade para oferecer conteúdo de ajuda ou complementar personalizado para cada grupo. Até mesmo as landing pages poderão ser personalizadas de acordo com o grupo de clientes e usuários, inclusive os clientes em potencial que chegarão através do Google.

Esta é apenas mais uma área de grande importância que pode tirar o sono do empreendedor, caso não seja levada a sério. Vale lembrar também que não adianta passar batom na porca, se o seu produto tiver uma experiência sensacional e um design igualmente interessante, mas pecar na execução, de nada adiantará.

Cada vez mais, designers estão se tornando empreendedores e empreendedores estão estudando design. E você, já começou a levar o design mais a sério? Não deixe de comentar!

Como fazer uma pesquisa de concorrência na mídia social

Ao tomar a decisão de que seu negócio terá uma presença social, e criar uma conta no Facebook, Twitter ou Google+, o que estamos procurando? Claro que é mais reconhecimento pelos usuários ou usuários em potencial, assim como ultrapassar nossos concorrentes, que provavelmente já estão um passo à frente de você (caso tenha pensado em entrar na mídia social agora). Mas para competir com nossos concorrentes, nas mídias sociais ou não, precisamos conhecê-los, certo?

É muito importante saber o que seus concorrentes estão fazendo para poder responder à altura, mas como descobrir o que está sendo feito do outro lado? O que seus concorrentes estão fazendo nas mídias sociais?

É preciso identificar algumas características da estratégia de seus concorrentes para compreender como sua concorrência atua nas mídias sociais. Se você não tem informações sobre seus concorrentes, e não sabe como obtê-las, confira algumas perguntas que podem ajudá-lo nisso:

Quem é seu público alvo?

O primeiro passo é definir o público-alvo, seu e de seus concorrentes. Nenhuma estratégia pode ser implementada sem a definição de quem ela irá atingir.

Grande maioria dos seus clientes não sabe o que você está fazendo nas redes sociais, no seu blog, e nos seus posts. É preciso limitar seus dados demográficos para determinar quem está te seguindo em cada plataforma.

Via Flickr

Se você não possui um público definido, analise a estratégia de seu concorrente para identificar a audiência que está atingindo, e se tudo isso está sendo eficaz.

Qual é a frequência de publicações? Qual é a frequência de interação com os seguidores?

Outra informação importante é a frequência com que seu concorrente está se comunicando com sua audiência. De acordo com o segmento onde atua, existe um limite de posts em cada plataforma social, assim é possível evitar poluir o feed de notícias de usuários que se importam com isso, ou, caso seu segmento seja diferente, poderá oferecer muita informação quando os usuários realmente buscam conteúdo. Pode não ser tão fácil encontrar esse equilíbrio, mas uma ótima maneira é analisar como anda a frequência de posts de seus concorrentes.

Via Flickr

Mas não basta analisar apenas a frequência com que seus concorrentes postam, mas também o quanto interagem com sua audiência. Muitas empresas possuem vários seguidores nas redes sociais, mas essa comunidade teria um valor muito maior se também houvesse interação. Identifique as ocasiões onde ocorre a interação de seus concorrentes com os usuários: eles respondem a todos ou apenas aos casos mais importantes?

O foco do seu concorrente é no conteúdo de qualidade, ou apenas em alavancar as vendas?

Equilibrar conteúdo de qualidade com conteúdo com foco em vendas, ou até mesmo institucional é um grande desafio. Qual seria a proporção adequada? Independente do que for definido, qualquer conteúdo oferecido deve ser de qualidade, portanto, oferecer valor à sua audiência. Fique de olho na estratégia do seu concorrente e tente publicar o mínimo de conteúdo jabá, focando mesmo na qualidade.

Em quais plataformas seu concorrente está atuando? Existe uma personalização da estratégia de acordo com a plataforma usada?

Seu concorrente estabelece uma estratégia personalizada para o Facebook, outra para o Twitter e ainda atua no Google+? Fique atento, pois esses esforços podem ser o ponto forte da estratégia de seu concorrente. Se você não pensou nisso, chegou a hora de considerar.

Via Flickr

Quem ele considera concorrência? Você ou outros concorrentes em comum? Como é o tratamento com a concorrência nas redes sociais?

Como é a abordagem de seus concorrentes em relação à competição? Eles chegam a mencionar competidores nas redes sociais, ou até você mesmo? Se algum concorrente abordar a estratégia de falar mal da competição, não caia na armadilha. Faça seu trabalho da melhor maneira possível que os usuários reconhecerão.

Tudo que for possível fazer para monitorar sua concorrência, vale a pena ser feito. Na mídia social a análise de concorrentes é obrigatória, e bem fácil por sinal. Analisar os esforços de sua competição é uma ótima maneira para se inspirar e melhorar seu produto.

Boa sorte!